Utilidades inteligentes para o óleo de coco - PiMed
Warning: getimagesize(): http:// wrapper is disabled in the server configuration by allow_url_fopen=0 in /home/pimed/app/default/views/scripts/artigo/index.phtml on line 14

Warning: getimagesize(http://www.pimed.com.br/img/artigos/wc8615y528.jpg): failed to open stream: no suitable wrapper could be found in /home/pimed/app/default/views/scripts/artigo/index.phtml on line 14

Matérias

Gostei

Utilidades inteligentes para o óleo de coco

Um dos superalimentos, o uso do óleo de coco traz vários benefícios estéticos e para a saúde; Confira 22 motivos para incluí-lo no seu dia a dia

O óleo de coco é um dos poucos alimentos que podem ser classificados como um "superalimento".

Sua combinação exclusiva de ácidos graxos causa efeitos positivos para a nossa saúde. Isto inclui a perda de gordura, o melhor funcionamento do cérebro e vários outros benefícios surpreendentes.

Mas o sucesso do óleo de coco é recente! Antigamente ele era mal visto, porque contém gordura saturada. De fato, o óleo de coco é uma das fontes mais ricas em gordura saturada conhecidas pelo homem (1). No entanto, novas pesquisas mostram que as gorduras saturadas são inofensivas e não causam o "entupimento da artéria” (2). Na verdade, o óleo de coco é uma fonte de energia rápida que é transformada em corpos cetônicos, que pode ter efeitos terapêuticos sobre distúrbios cerebrais como a epilepsia e doença de Alzheimer.

Não é à toa que o óleo de coco se tornou o queridinho do momento. Ele oferece muitos benefícios para a saúde, tem um sabor delicado e está amplamente disponível no mercado. Também é um óleo extremamente versátil, com uma série de usos que talvez você ainda não conheça.

Por isso, eu listei aqui 30 usos inteligentes para o óleo de coco. Não deixe de conferir e compartilhar!

 

1. Melhora o seu metabolismo

O óleo de coco contém triglicerídeos de cadeia média (TCM). Estes ácidos graxos são rapidamente absorvidos e podem aumentar a quantidade de calorias que você queima (3).

Estudos controlados têm mostrado que os TCMs podem aumentar significativamente a sua taxa metabólica, pelo menos temporariamente (4, 5). Em média, 15-30 gramas de aumentam o gasto de calorias em cerca de 120 calorias durante um período 24 horas (6).

 

2. Cozinhe com segurança

O óleo de coco tem um teor de gordura saturada muito alto. Quando colocamos em números, cerca de 87 % da sua gordura é saturada (7).

Esta característica faz com que ele seja uma das melhores opções de gorduras para cozinhar a altas temperaturas. As gorduras saturadas conservam a sua estrutura quando aquecidas a altas temperaturas, ao contrário dos ácidos gordos poli-insaturados encontrados nos óleos vegetais. Vale a pena fazer essa troca, pois os óleos vegetais como o milho e de soja são convertidos em compostos tóxicos quando aquecidos e são nocivos para a saúde (8).

Em resumo, não há razão para temer as gorduras saturadas no óleo de coco.

 

3. Melhora a sua saúde bucal

O óleo de coco pode ser uma arma poderosa contra as bactérias, incluindo a Streptococcus mutans. Esta é a bactéria presente em nossa boca que causa a placa dentária, cáries e doenças gengivais.

Pesquisas mostram que bochechar com o óleo de coco reduz a presença destas bactérias de forma tão eficaz como um antisséptico bucal (9). O óleo de coco também reduz significativamente a inflamação e placa em adolescentes com gengivite (inflamação das gengivas) (10).

 

4. Alivia a irritação da pele

O óleo de coco ajuda a melhorar a dermatite e outras doenças da pele, assim como outros hidratantes convencionais (11, 12, 13). Um estudo feito com crianças com eczema, mostrou que 47% dos que foram tratados com óleo de coco tiveram grandes melhorias nos problemas de pele (13).

 

5. Melhora a função cerebral

Os triglicerídeos de cadeia média (TCM) do óleo de coco se transformou em cetonas, que podem atuar como uma fonte alternativa de energia para o seu cérebro (14). Vários estudos têm encontrado benefícios impressionantes do óleo de coco para distúrbios cerebrais, incluindo epilepsia e doença de Alzheimer (15, 16, 17).

 

6. Hidrata a pele

Muitas mulheres já descobriram que o óleo de coco é um hidratante maravilhoso para as pernas, braços e cotovelos. Você pode usá-lo em seu rosto também, embora isso não seja recomendado para pessoas com pele muito oleosa. Ele também pode ajudar a reparar calcanhares rachados. Basta aplicar uma camada fina nos calcanhares na hora de dormir e calçar meias.

 

7. Combate infecções

O óleo de coco virgem tem fortes propriedades antibacterianas que podem ajudar a combater infecções. Um estudo descobriu que seu uso ajuda a parar o crescimento da bactéria intestinal Clostridium difficile, responsável por causar diarreia grave (18). Suas propriedades também são ótimas para combater várias outras bactérias e leveduras (19).

 

8. Aumenta o colesterol HDL

O óleo de coco é eficaz para aumentar os níveis de colesterol HDL, que é conhecido como o colesterol "bom" (20, 21, 22). Pesquisas feitas com mulheres com obesidade abdominal mostraram que a HDL aumentou para aquelas que consumiram o óleo de coco (22). Em contraste, as mulheres que consomem óleo de soja apresentaram uma diminuição no colesterol HDL (22).

 

9. Proporciona alívio para picadas

As propriedades anti-inflamatórias do óleo de coco podem ajudar a aliviar a dor ou a coceira causada por picadas de insetos. Melhora também o inchaço e diminui o risco de infecção. Para obter esses efeitos, esfregue suavemente uma pequena quantidade de óleo de coco sobre a mordida e cubra com uma bandagem.

 

10. Reduz a gordura visceral

O óleo de coco pode ajudar a reduzir a gordura na barriga, também conhecida como gordura visceral, que está muito ligada ao aumento de riscos de saúde, tais como doenças cardíacas e diabetes tipo 2 (21, 22, 23).

Em um estudo, homens obesos perderam 2,54 cm de cintura adicionando 2 colheres de óleo de coco para a sua dieta (21). Outro estudo analisou mulheres em dietas de restrição calórica. Aquelas que tomaram 2 colheres de sopa de óleo de coco por dia tiveram uma diminuição no tamanho da cintura, enquanto o grupo do óleo de soja apresentou um ligeiro aumento (22).

 

11. Protege o cabelo

O óleo de coco pode ajudar a manter o seu cabelo saudável.

Um estudo comparou os efeitos do óleo de coco, óleo mineral e óleo de girassol no cabelo. Apenas o óleo de coco reduziu significativamente a perda de proteína do cabelo quando aplicado antes ou após a lavagem. Este resultado ocorreu com os cabelos danificados e também saudáveis. Isso porque o ácido láurico, o ácido gordo principal do óleo de coco, consegue penetrar a haste do cabelo de modo que a maioria das outras gorduras não pode (23).

 

12. Diminui a sensação de fome

Os triglicerídeos de cadeia média presentes no óleo de coco reduzem a sua sensação de fome, levando a uma redução espontânea da ingestão de calorias (3, 24, 25).

 

13. Melhora a cicatrização de feridas

Estudos feitos em ratos cujas feridas foram tratadas com óleo de coco mostraram uma redução dos marcadores inflamatórios e o aumento da produção de colágeno, um componente importante da pele. Como resultado, as feridas foram curadas muito mais rápido (26).

Para acelerar a cicatrização de pequenos cortes ou arranhões, aplique um pouco de óleo de coco diretamente na ferida e cubra com uma bandagem.

 

14. Melhora a saúde óssea

A pesquisa em animais sugere que os antioxidantes no óleo de coco virgem podem proteger a saúde dos ossos, neutralizando os radicais livres, que danificam as células ósseas (27, 28). Receber as calorias de óleo de coco melhoram significativamente o volume ósseo o e estrutura do osso (29).

 

15. Combate a candidíase

A Cândida albicans é um fungo responsável por infecções que normalmente ocorrem em áreas quentes e úmidas do corpo, como a boca ou vagina. O óleo de coco é um aliado ao combate de candidíase (30, 31).

 

16. Remove manchas

O óleo de coco pode ser usado para remover manchas, inclusive em tapetes e móveis. Combine o óleo de coco com bicarbonato de sódio e misture até formar uma pasta. Aplique essa pasta na mancha, aguarde 5 minutos e limpe.

 

17. Reduz a inflamação

Diversos estudos em animais mostram que a ingestão de óleo de coco proporciona efeitos anti-inflamatórios (32, 33, 34). Estudos realizados com humanos sugerem que comer óleo de coco pode reduzir marcadores de estresse oxidativo e a inflamação, especialmente quando comparado com óleos vegetais (35, 36).

 

18. Desodorante natural

O suor em si não tem cheiro. No entanto, as bactérias que vivem em sua pele podem produzir odores bem desagradáveis??. As propriedades antibacterianas do óleo de coco são um excelente desodorante natural que, para melhorar, não contém produtos químicos.

 

19. Cura suas cutículas

O óleo de coco pode ser usado para melhorar suas cutículas. Basta aplicar uma pequena quantidade dele nas cutículas e massagear por alguns momentos. Faça isso várias vezes por semana para obter bons resultados.

 

20. Alivia os sintomas da artrite

A artrite é uma dor e imobilidade das articulações causada por uma inflamação. Pesquisa realizadas em animais sugerem que os antioxidantes chamados polifenóis encontrados no óleo de coco são capazes de aliviar alguns dos sintomas da artrite, como reduzir o inchaço e vários marcadores de inflamação (37).

 

21. Remove a maquiagem dos olhos

Todo mundo sabe que a região dos olhos é muito sensível. Então, não se preocupe, o óleo de coco é um removedor de maquiagem para os olhos suave e eficaz. Aplique com um chumaço de algodão e limpe suavemente até retirar todos os vestígios de maquiagem.

 

22. Melhora a saúde do fígado

As gorduras saturadas do óleo de coco protegem o fígado de danos causados ??pelo álcool ou exposição a uma toxina (38, 39). Em um estudo, os ratinhos tratados com o óleo de coco, após serem expostos a um composto tóxico, apresentaram uma diminuição nos marcadores inflamatórios do fígado e um aumento da atividade das enzimas hepáticas benéficas (40).

 

Acho que já deu para perceber que o óleo de coco tem vários benefícios para a saúde e muitas utilidades inteligentes e práticas que você pode não ter considerado antes. Por isso, tenha sempre um óleo de coco por perto. Você nunca sabe quando pode precisar dele!

Fique com Deus!

Autor(es):
Dr Juliano Pimentel

 

Fontes:

1 - http://nutritiondata.self.com/facts/fats-and-oils/508/2
2 - http://ajcn.nutrition.org/content/early/2010/01/13/ajcn.2009.27725.abstract
3 - http://jn.nutrition.org/content/132/3/329.full
4 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10232626
5 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11033985
6 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8654328
7 - http://nutritiondata.self.com/facts/fats-and-oils/508/2
8 - http://link.springer.com/article/10.1007%2FBF02873539
9 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27084861
10 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25838632
11 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19134433
12 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15724344
13 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24320105
14 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25997382
15 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19054400
16 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23515148
17 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2731764/
18 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24328700
19 - http://www.jourlib.org/paper/2569079#.VzSJxemgPIY
20 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12514271
21 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22164340
22 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19437058
23 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12715094
24 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8696422
25 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9701177
26 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9701177
27 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20523108
28 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22927879
29 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23024690
30 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27051559
31 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17651080
32 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25805601
33 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25458829
34 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20645831
35 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21752292
36 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14608053
37 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24613207
38 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15051845
39 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25805601
40 - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27051559

ÚltimasMatérias